Cases

Exposição multimídia “Estação Antártica: a paisagem e a vida no continente gelado”

As belas fotografias do biólogo Gabriel Monteiro, produzidas em recentes viagens à estação científica brasileira na Antártica, deram origem a uma pergunta poderosa: como usar imagens únicas do extremo Sul do planeta para alimentar o interesse do grande público por uma região fascinante, mas desconhecida?

A resposta a essa questão acabou tomando forma num projeto inovador. A partir do conceito de exposição multimídia, Ciência Pública criou uma série de mostras fotográficas intitulada “Estação Antártica”, cuja proposta é levar imagens e informações sobre a pesquisa antártica brasileira ao público em geral.

A primeira mostra da série, intitulada “A paisagem e a vida no continente gelado”, coordenada pelo Instituto Oceanográfico da USP, sob o patrocínio do Ministério do Meio Ambiente, contou com uma versão física, instalada no Metrô de São Paulo, e uma virtual, exibida no Facebook. Códigos QR, aplicados nos painéis fotográficos da mostra física, possibilitaram ao visitante acessar a exposição virtual, tanto para curtir as fotos como para acessar um conteúdo ampliado sobre cada um dos temas, elaborado a partir de entrevistas com pesquisadores brasileiros com atividades na Antártica.

A inauguração da mostra física, realizada em fevereiro de 2016 na Estação Sé do Metrô, contou com uma programação especial: uma mostra de animais do fundo do mar antártico e um bate-papo com pesquisadores antárticos do Instituto Oceanográfico da USP e da APECS (Associação de Pesquisadores e Educadores em Início de Carreira sobre o Mar e os Polos).

A fim de tornar a exposição acessível também ao público com deficiência visual, Ciência Pública conduziu uma iniciativa pioneira. Por meio de uma parceria com a empresa Ver com Palavras, disponibilizou a audiodescrição de cada uma das fotos da mostra no Facebook.

Repercussão